"Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve."( Mateus 11:28-30.)

O convite é tentador, pois o Mestre promete alívio para as dores humanas.
Também garante repouso para as almas, ao afirmar que seu jugo é suave e seu fardo é leve.
Em um mundo turbulento, alívio, repouso, suavidade e leveza são autênticos tesouros.
Em meio à correria da vida moderna, é possível ser rico de tudo, menos de paz.
Por vezes, as tarefas e os compromissos surgem esmagadores.
Na busca de sucesso e de bens materiais, as pessoas perdem a noção do que realmente importa.
As horas de trabalho são multiplicadas, talvez desnecessariamente. Para comprar um carro mais novo ou uma casa maior, abre-se mão de um precioso
tempo de repouso ou meditação.
A convivência familiar torna-se algo secundário.
Garante-se que os filhos tenham acesso às melhores escolas, mas se abre mão de transmitir-lhes valores. Os jovens são instruídos, mas não educados.
Para lucrar bastante, profissionais deixam de lado à ética. Passam a ter vergonha de si próprios, enquanto ganham muito dinheiro. Com o objetivo de terem companhia, ainda que temporária muitas mulheres abdicam de sua dignidade feminina.
Para parecerem modernos jovens aceitam experimentar cigarros, bebidas e drogas. Tudo parece valer à pena, desde que seja possível surgir aos olhos alheios como bem-sucedido.
Entretanto, a alma permanece carente de paz.
As conquistas materiais cintilam, mas os seus possuidores adoecem, desenvolvem problemas de sono e distúrbios psicológicos os mais diversos.
São ricos de coisas e de distrações, mas lamentáveis em seu desequilíbrio.
Estão conquistando o mundo, mas perdendo a si próprios.
Nesse contexto turbulento, convém recordar as palavras de Jesus, Ele ofereceu alívio, repouso, suavidade e leveza, são genuínos tesouros, que ninguém pode roubar.
Oscilações da Bolsa de Valores, desemprego, doenças e traições, nada conseguem afetar o verdadeiro equilíbrio espiritual.
Quem adquire paz de espírito jamais a perde.
Mas é importante observar que Jesus não apenas fez o oferecimento. Também recomendou que se aprendesse com ele, que é brando e humilde de coração. Ou seja, é preciso seguir os exemplos do Cristo, a fim de se viver em paz.
Ele enfatizou a importância da brandura e da humildade.
Assim, para não se perder nas ilusões mundanas, importa manter-se humilde.
Igualmente convém desenvolver brandura, não se imaginar em combate feroz com os semelhantes.
Não é preciso vencer ninguém para ser feliz. Instruir-se e trabalhar, pois isso é necessário à vida. Mas não gastar tempo em disputas vãs ou ilusões passageiras.
Jamais admitir corromper a própria essência, mesmo diante das maiores tentações. Havendo úvida sobre a conduta correta, recordar a figura digna e sábia de Jesus.
Ter em mente os sublimes exemplos do Cristo é o melhor antídoto contra ilusões que apenas causam sofrimentos. Segui-los pode não ser fácil, mas eles constituem um jugo suave, na medida em que propiciam a verdadeira paz.

Desconheço o autor.
Colaboração de uma Amiga de Deus Neusimare Alves.
PARABÉNS VOVÓ!!!

No dia 06 de agosto, foi comemorado os 100 anos de minha amada vovozinha. Foi uma grande bênção de Deus para toda a nossa família!
Ela foi homenageada com muito carinho com essa linda crônica feita por um amigo:

DONA DINAH, 100 ANOS DE VIDA FELIZ!
A vida é dom de Deus.
Privilégio gratuito que ninguém pode apagar.
A longevidade é uma bênção divina, uma felicidade grande, alcançada por uns poucos, patriarcas e matriarcas, eleitos por Javé para a defesa de Israel, na condução de seu povo.
Dão -se às pessoas idosas, alguns títulos no adágio popular, dentre os quais costumamos identificar: " a terceira idade e a melhor idade".
No entanto, aos idosos devemos chamar agora de " O TEMPO ATUAL", porque é o tempo em que vivemos: passado presente futuro, sempre com a graça de Deus.
Passado que ramificou frutos em mais de quatro gerações; presente que acende uma luz para iluminar na fé e na gratidão, de muitas pessoas de uma árvore genética, cuja a raiz cresceu e multiplicou e cujo fruto nos assegura a eternidade de Deus, na felicidade de dona Dinah, cujo centenário festejamos na terra e muito mais haveremos de festejar no Céu, porque o tempo de Deus é diferente, eterno e perfeito para os eleitos, assim como dona Dinah, pastora que dá a vida por suas ovelhas, no amor e no cuidado de matriarca, amando todas sem esquecer nem uma.
Não tanto quanto Abraãoe Sara, cuja descendência não se pode conferir, Dinah e seu finado marido Sr. Raimundo Nonato, geraram 14 flhos, divididos por dois: sete homens e sete mulheres, que por sua vez geraram muitos frutos que, caso estivessem todos presentes não caberiam nesta igreja, tanto eles são.
Mas o amor está presente num todo, não só pelos que vieram, tanto quanto os que não puderam vir, pois o amor não tem limite,principalmente quando se ama, como nós amamos dona Dinah, mãe dos filhos, dos netos, dos bisnetos, dos tetranetos, dos genros, das noras, mãe de todos nós.
Dona dinah embora pequena é maior do que o tempo, passado, presente e futuro, pois é grande na graça de Deus, que já lhe permitiu 100 anos conosco e uma eternidade no Céu.
Parabéns dona Dinah, porque você merece. Amém! (06/08/2009)
Ermelindo Sales